quinta-feira, 17 de setembro de 2015

[Resenha] O Castelo das Águias

Ficha Técnica:

ISBN: 978-85-62942-20-4
Editora: Editora Draco
Ano: 2011
Páginas: 196
Gênero: Literatura Fantástica – infanto juvenil

Sinopse:

    O Castelo das Águias, romance fantástico de Ana Lúcia Merege, é um lugar especial. Localizado nas Terras Férteis de Athelgard, região habitada por homens e elfos, abriga uma surpreendente Escola de Magia, onde os aprendizes devem se iniciar nas artes dos bardos e dos saltimbancos antes de qualquer encanto ou ritual.

    Apesar de sua juventude, Anna de Bryke aceita o desafio de se tornar a nova Mestra de Sagas do Castelo. Aprende os princípios da Magia da Forma e do Pensamento e tem a oportunidade de conhecer pessoas como o idealizador da Escola, Mestre Camdell; Urien, o professor de Música; Lara, uma maga frágil e enigmática, e o austero Kieran de Scyllix, o guardião das águias que mantêm um forte elo místico com os moradores do Castelo.

    Enquanto se habitua à nova vida e descobre em Kieran um poço de sentimentos confusos e turbulentos, uma exigência do Conselho de Guerra das Terras Férteis põe em risco a vida e a liberdade das águias. Com o apoio de Kieran, Anna lutará para preservá-las, desvendando uma trama de conspiração e segredos que envolvem importantes magos do Castelo.

--------------------------------------------------------------------------------------

    Estava eu passeando pela Bienal de 2015 quando encontrei o estande da Editora Draco. Os preços estavam MUITO em conta, então peguei alguns livros que me chamaram atenção... Desculpe, mas uma capa bacana chama sim minha atenção #souDesses ¯¯\_(ツ)_/¯¯ #meProcesse

    A sinopse de O Castelo das Águias, romance de Ana Lúcia Merege, me chamou a atenção porque fala tanto da trama maior, que é a treta com as Águias que dão nome ao castelo, quanto da personagem Anna de Byrke e seu envolvimento com Kieran.

    Cento e setenta e seis páginas depois, estou pensando em como enxergar as diferentes faces desse livro.

    Temos um lado da Anna, que é uma jovem de seus 20 anos descobrindo um mundo fora de sua tribo. Assim como nos leitores, que estamos junto com ela descobrindo o mundo de Athelgard. E assim como a jornada do adolescente em entender o mundo que ele conhecia a distância.
    Ao mesmo tempo vemos Anna se descobrindo como profissional apaixonada pelo que faz e seu papel na comunidade do Castelo, que também fala com o adolescente, publico-alvo do livro.
    E finalmente temos a Anna mulher, que se une ao mago Kieran. Ah... A jornada do coração :)

    Para quem tem familiaridade com magia, temos o papel de Anna como Mestra de Sagas, que ensina aos alunos o conjunto de lendas e mitos que formam um paradigma sobre a realidade. Usando-se desse paradigma, é possível executar procedimentos mágicos de forma "fácil". Alunos de nível avançado podem mudar a realidade pois aprenderam a "Magia dos Nomes".
    Curte mitologia nórdica/celta? Então divirta-se encontrando as referencias cruzadas a Thor, Homem Verde, Cernnunos, Criança da Primavera... Freya esta na cara :)

    Tem conspiração, tem politica, tem luta... Tem um monte de personagens... Tudo isso em apenas 176 páginas...
    ...
    ...

    E eu acho que foi esse ritmo, ente outras coisas, que não me pegou:

    O começo apresenta uma pá de personagens de forma superficial, e esse elenco vai ser pouco explorado ao longo do livro, ao ponto de não fazer a menor diferença tentar decorar os nomes e descrições. Quem é importante realmente aparece tantas vezes que você vai decorar com o tempo...
    O meio é a melhor parte do livro, onde tem um interessante conflito interno de Anna, seguido de umas boas cenas dela resolvendo tretas. A Anna que começou tímida fica bem confiante e realmente se assume como Mestra das Sagas e membra valorosa da comunidade do Castelo das Águias.
    O final é ruim. Não por ser clichê com MUITA força, com direito a festa e pessoas se pegando. Clichês bem executados são ótimos de se ler. Mas alguns conflitos que deveriam se resolver justamente aqui no final passaram batidos. Conflitos e dúvidas que vimos na Anna ao longo do livro sumiram sem explicações.

    Momento "amiga, assim não posso te defender!" do livro: Kieran, na frente de Anna, se comportando como um adolescente frustrado que ficou vários dias sem se masturbar (o que não estava muito longe da realidade da história) na página 119. MENAS Kieran, SEJI MENAS...

    Conclusão: Não se engane com a resenha de tom negativo, pois eu RECOMENDO SIM o livro para jovens que estão começando a ler. O ritmo do livro vai agradar essa galera que curte uma leitura mais rápida. Ponto adicional por deixar espaço para que o leitor faça uma pesquisa adicional para entender mais a fundo alguns pontos do livro.
    Quero voltar depois ao mundo de Athelgard e ver mais das aventuras de Anna de Byrke :)

--------------------------------------------------------------------------------------

Serviço:
Site da Editora -> Editora Draco
Página do Livro -> O Castelo das Águias
Blog da Série -> O Castelo das Águias
Facebook da Autora -> Ana Lúcia Merege

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário